Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Acertos de uma Miúda

"I felt in love for a whisper, a demon, a torment. I felt in love for a madness."

Um novo hábito para adquirir

Já deveria estar a dormir, mais ou menos mas tenho dormido pouco, penso demais quando vou supostamente «descansar».

Vim contar uma das piores partes do meu dia, não só de hoje, mas principalmente porque é o que me lembro mais vagamente... Fui almoçar ao café, costumo ir quando não me apetece ficar na escola. Hoje foram dois amigos meus, um com quem tenho mais afinidade e outro ao qual posso referir apenas como «conhecido». Às vezes quero acreditar que esse meu dito de amigo não mede o que diz, ou não pensa no que vai dizer, antes de o dizer. Insulta qualquer um, a mim principalmente. Pode não ser por maldade, quero acreditar que não o é, mas magoa!

Não demonstro mas eu também fico triste, não sou de ferro. Também choro de noite, embora acorde sempre com um sorriso no rosto, tenho aquela maneira cliché de sorrir quando nem preciso de fingir um sorriso, mesmo não querendo. Sorriso amarelo, só para mostrar, ou tentar, que sou forte. Tenho vontade de cortar laços, desfazer amizades e afastar-me, afastar-me principalmente desses que passam o dia a insultar-me, mas sei que vou ter saudades de qualquer maneira, então tento ao máximo ficar no meu canto, não desfazendo nada. Chega um ponto que qualquer coisinha, a mais pequena, me insulta porque tudo o que é demais cansa, e eu estou claramente cansada.